13 de março de 2008

Respeito

Há uns tempos atrás resolvi retomar algum do controlo perdido na minha vida. O ideal seria dominar a taxa de juro, isso é que era, mas limitei-me a torturar-me com uma dieta durante 6 meses. Estou agora, mais ou menos com o meu aspecto pré-filhos excepto na barriga, cabelos brancos, ar desgastado e outras coisas mais que não me apetece gritar ao mundo. Mas as calças são de novo o 28. Infelizmente depois de guardar toda a minha roupa, esperançada, até ao Verão passado, perdi a fé em mim e dei quase tudo antes que as traças comessem. Ando por isso, agora, a ver se me renovo. Já me tinha esquecido é que tudo o que encontro nas lojas me costuma dizer que tenho as costas demasiado estreitas para o tamanho do meu peito, o pé demasiado pequeno para o perímetro da minha perna e a anca demasiado larga para a minha cintura - este último defeito já próximo da resolução com a ajuda do Pedro e do Luis. Sendo neta de alfaiate e costureira só agora me apercebo realmente do fim do "feito à medida".

Penso nisto enquanto folheio o antigo caderno de corte do meu avô. As indicações de como passar as medidas do cliente para a fazenda nos diferentes tipos de trajes. Calças, casacas, capotes, batinas de padre. E, a tracejado, as minhas anotações preferidas: variante para barrigudo, alteração para corcunda, calças para coxo, ombros descaídos, ilíacos assimétricos. Faz-me olhar com despreso os ginásios, nutricionistas e toda a cultura do físico tida como saudável. De respeito pelo corpo, como dizem. Que engano tremendo! O respeito pelo corpo está no respeito pelas suas particularidades. E parece que se acabou com os alfaiates.

Agora vou celebrar esta descoberta com uma fatia de bolo de requeijão.

11 comentários:

ana disse...

Nao ha costureiras em Lisboa?

Vamos a procura de uma.

Eu adoro coisas feitas a medida. a minha mae ainda tem uma que vive em Alverca do Ribatejo.
La conheco pelo menos tres.

Joana disse...

Conheço uma em Lisboa. Mas uso mais para os "arranjos" e a minha avó também ainda vai fazendo algumas coisas.

Por acaso, sou capaz de comprar uma Burda e ver se tem modelos interessantes para mandar fazer...

Anónimo disse...

Na Alta ha alguma?


Gostava de ter uma pessoa na vizinhanca que me fizesse umas saias e uns vestidos. ja nao visto coisas dessas ha muitos anos. E adoro!

Joana disse...

Na Alta não conheço. Mas há sítio para pequenos arranjos de costura. Nunca usei o serviço pq ainda sei levantar bainhas e pregar botoes e coisas mais complicadas como apertar ou alargar a minha avó ainda vai fazendo. Mas é capaz de ser bom quando se trata de arranjos em malhas. Isso nunca fica mto bem feito em casa.

Outro dia desencantei em Lisboa, na Baixa, uma retrosaria onde ainda sersem (cersem? cerzem?) fazendas. Mandei lá arranjar umas calças de fato do João que tinham um belo rasgão. É um serviço caro, mas bem mais barato que um fato novo. E sabe bem usar uma arte em desuso :-)

ana disse...

A igreja da charneca tem algum jornal?
baptizei la a minha filha como qualquer imigrante que se preze.
Nestes jornais e que costumo arranjar os meus contactos. havera por ai alguma costureira interessada em fazer vestidos para meninas e maes?

Joana disse...

Talvez encontremos uma no BIS.

ana disse...

adorei esta ideia do BIS. Espero que resulte. Com tanto subsidio, nao sei se vao haver muitas pessoas a mostrar-se disponiveis publicamente para prestacao de servicos. provavelmente so sem recibos e com pagamentos em dinheiro.

Marta Mourão disse...

Alfaiates ainda vão havendo, mas muito poucos infelizmente :(

saloia disse...

thanks for the link to your Dad´s blog, Joana :)

NoKas disse...

Todos nós compramos no "pronto-a-vestir", mas depois não fazemos uns ajustamentozinhos? Eu pelo menos faço, que não há calça de ganga que me sirva a 100%... ora grande ali, ora estreita acolá! :p

Anónimo disse...

Ola, eu tenho algumas bases de costura e sei fazer a maior parte dos arranjos. Possuo uma simples maquina Singer e gosto desta arte. Se me quiserem contactar aqui vai o meu email, sou de Lisboa.
carmoguerrinha@gmail.com